quinta-feira, 22 de junho de 2017

279 - A chave (3)



Analogias de futebol. Todo mundo ama.
-----------
Lucy: E foi isso que aconteceu. Você sabia sobre o centro de treinamento aqui em casa?
Bram: Mais ou menos. Eu achava que ficava na casa do Johnny.
Lucy: *suspiro* Mas e agora?
Bram: Que tal você me ajudar com uma coisinha?
Lucy: Com o quê?
Bram: Você lembra do Boris?
Bram: Ele está vindo treinar, como você sabe, mas precisa de um parceiro. Só que eu não quero ser. Não quero ser líder de campo, quero treinar para ser suporte mágico, como minha mãe.
Lucy: Mas Bram, seu pai e seu avô foram líderes de campo antes de você! É uma tradição!
Bram: Tradições devem servir para nos apoiar, não nos castrar.
Bram: Estudar magia vai me ajudar muito nas minhas pesquisas sobre vampirismo, particularmente aquela sobre a "loucura"*. Infelizmente, aprender magia leva muito tempo e isso quer dizer que nunca vou ser muito bom em lutas físicas. apesar do que a cultura pop diz, você não pode se especializar em tudo, sabe?
Nota da autora: * Isso acontece quando o cérebro de um vampiro morre, mas o corpo continua se movendo por instinto. é irreversível e o mais próximo que vampiros têm de uma morte de causas naturais.
Lucy: Mas... mas... Você é o capitão do time.
Bram: Nem todos os capitães são centroavantes, Lucy.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

278 - A chave (2)

Tom não é um garoto exemplar.
Tsc, tsc, Tom! Esses irmãos mais velhos...

------------
Lucy: Que chave é essa?
Tom: Bom, você sabe que nossa casa é geminada com a dos Van Helsing, certo? E que eles têm um porão enorme?
Lucy: Espera, nós também...?
Tom: Sim! Nosso porão é onde fica o centro de treinamento de sobrevivência dos caçadores de Exeter.
Lucy: Como você conseguiu essa chave?
Tom: Eu roubei quando tinha a sua idade.
Lucy: ...
Lucy: Como a mamãe vive dizendo para seguirmos seu exemplo?
Tom: Tem muita coisa sobre mim que a mamãe não sabe.
Tom (baixinho): Você quer a chave ou não?
Lucy (baixinho): Claro.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Alice e a estátua misteriosa


Ei, gente! Lembram do Clube do Domingo? Aqueles amigos do Bram e do Vlad que são descendentes de outros personagens da literatura do século XIX?

Essa HQ abaixo foi usada na minha pesquisa de mestrado (vocês podem abrir a dissertação no link à direita aqui no blog) e estrela a Shirley e a Shelley, o Watson e a Alice resolvendo um pequeno mistério químico. Resolvi postar oficialmente aqui:










domingo, 28 de maio de 2017

277 - A chave (1)

Pra quem não lembra do Tom, da última vez que o vimos, ele estava conversando com o Vlad: http://bramevlad.blogspot.com/2013/09/176-jonathan-harker.html

"Tom, você sabe que não tenho idade para dirigir ainda, né?"
O que será, o que será...

----------
Lucy: E foi isso que aconteceu, Tom. Eu quero ajudar o Vlad, mas o que posso fazer? A mãe não deixa a gente treinar a sério para caçar antes dos dezoito, mas até lá, o Vlad já vai estar com problemas.
Lucy: O pai até iria deixar, mas ele prometeu pra mãe que não ia quebrar essa regra dos dezoito anos, e não quero que ele tenha problemas por minha causa.
Tom: *suspiro*
Tom: Você já é uma mocinha, Lucy. Tem uma coisa que preciso te mostrar...

domingo, 21 de maio de 2017

276 - Vlad vai à caça (Fim)

...


Agora leiam de novo as perguntas aos personagens futuros. ;)

------------
Lucy: Não entendo, por que o pai do Vlad trata o filho desse jeito? Ele não percebe que isso faz ele parecer um pai ruim?
Bram: Ele não liga pra o que acham. Vlad foi concebido pra ser um refém, Lucy.
Lucy: Um quê?
Bram: O Conde não pode me sequestrar e me usar como refém contra minha família, porque isso poderia causar uma guerra entre vampiros e caçadores. O que ele fez então pra resolver isso?
Bram: Ele teve um filho. E ele faz tudo para que tenhamos pena dele e o aceitemos entre nós. para que terminemos amando-o como parte da nossa própria família.
Bram: Daí, se sairmos da linha... o Vlad paga por nós..
Bram: E ele nem vai ficar livre disso quando for um adulto, porque o pai dele é o mestre da família toda. Ele pode controlar qualquer um que tenha o sangue dos Dráculas correndo nas veias.
Lucy: Isso é horrível! Não tem nada que possamos fazer?
Bram: A questão não é o que podemos, mas o que estamos fazendo.
Bram: O conde cometeu um erro sério aqui, Lucy. Ele queria tanto que o Vlad fosse considerado um de nós, né?
Bram: Pois bem. Mas ele esqueceu que ninguém mexe com um de nós!

terça-feira, 16 de maio de 2017

275 - Vlad vai à caça (3)

Vamos falar um pouco mais de como o pai do Vlad é um cafajeste.

Sério, Viktor, tá tudo errado. Tudo errado.
É um daqueles tópicos de conversa que nunca acabam.
------------------------
Lucy: Bram, tem certeza que ser ensinado pela sua família é saudável para o Vlad? Eu li que caçar juntos é um jeito de vampiros estreitarem relações. Ele não devia ser ensinado pelo pai?
Violet (ao fundo, para Vlad): Você não devia caçar de barriga vazia, é pior assim.
Bram: Ah, como vampiros fazem tudo para evitar caçadores de vampiros, nós somos os melhores instrutores. Tenho certeza que o pai do Vlad fez tudo isso só para nos forçar a ajudar.
Lucy: Que loucura. por que ele não pediu?
Bram: Você consegue ver o conde pedindo um favor para alguém quando ele pode conseguir sem pedir? Acha que ele vai querer dever algo a nós?

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Dia das mães

Sei que já passou da meia-noite, mas o dia das mães só acaba quando amanhecer. u.u

Eu devia à Ellen (mãe da Lucy e do Quincy) uma cena em que ela não estivesse xingando os filhos por algum motivo. ^^"
 
---------
Legenda:
Ellen e Quincy estão misturando algo em uma tigela.
Ellen (em pensamento): "Demorou para eu entender o que Abraham - o que todos eles - estavam tentando me dizer. Mas, no fim, vendo meu filho ser o único a estar comigo nas coisas que eu gostava de fazer, a 'ficha caiu", como dizem. Eu não tinha direito de mandar a Lucy para cozinha. Por que teria o direito de expulsar o Quincy dela? A partir daí, as coisas foram caindo nos seus lugares, e tivemos paz."